Total de visualizações de página

segunda-feira, 5 de julho de 2010

"Silêncio" - Marília R. Alencar

O silêncio
Acalma
Mas assusta
Ameniza
E amedronta
Apaga a raiva
Amplia a dúvida
Evita explosões
Passa frieza
Indiferença
Tristeza...
Ainda assim
Às vezes
É necessário
O silêncio...

"Esquizofrenia" - Marilia R. Alencar

Exclusos
Da sociedade
Perdidos
Em seu mundo
Solidão
Em seu próprio ninho
Em seu lar
Em seu cantinho

Afastados
Da própria família
Discriminados
Por parentes e amigos
Ausentes
Da vida social
Sofridos
Em sua vida real

Por terem
Certa compreensão
Por possuírem
Um grande coração
E ao mesmo tempo
Perceberem
Todo este
Isolamento...

Uma alma
Tão grandiosa
Um sentimento
Sem fim
Porém,
Vida de sofrimento
Pela distância
Pelo esquecimento...

"Inquietude" - Marilia R. Alencar


Meu coração
Está inquieto
A palpitar
Querendo entender
O seu sentimento
Querendo você
Sempre por perto!

"É preciso" - Marilia R. Alencar.


Às vezes
É preciso
Parar.
Parar em casa
Ficar sozinha
Colocar a mente
"Em seu lugar".
Parar de pensar
Parar pra pensar
Só parar...
Sentir o ar
Sentir o seu
Coração pulsar.
Para assim se pôr
Mais perto de Deus
E agradecer:
Como é bom VIVER!

"Alegria" - Marilia R. Alencar


Alegria
É ver o mundo sorrir
É ver crianças brincarem...

Alegria
É ver um casal em harmonia
É ver amigos em festa...

Alegria
É conseguir estar de bem
Comigo mesma e com o além...

Alegria
É sentir que sou amada por alguém
Mais ainda se esse alguém for você...

"Amanhã" - Marília Rodrigues Alencar


Amanhã
Fará sol
E sairei
A sua procura.
Vou à busca
Do seu olhar
Para nele
Me perder.
Vou à busca
Dos seus beijos
Para neles
Me encontrar.
Vou atrás
Do seu sorriso
E em seus braços
Vou ficar.
E quando o sol
For se deitar
Trago você
Na minha lembrança
E com você
Eu adormeço
E nos meus sonhos
Você está!

"Dia de chuva" - Marília Rodrigues Alencar

Hoje é dia
De chuva
De ficar
Entre os lençóis
Agasalhados
Entrelaçados
A cochichar
Pequenos versos.
Os lábios
Encostando-se
As línguas
Encontrando-se
Os corpos
Entrando em êxtase
Pelo amor
Em chama.

"Hoje" - Marilia Rodrigues Alencar


Hoje à noite
A lua não saiu
Escondeu-se
Entre as nuvens
Deixando a paisagem
Mais fria,
Entristecida,
Enegrecida
E vazia.